MOTIVAÇÃO E DESEMPREGO: É POSSÍVEL ESSE CASAMENTO?

Me digam: tem coisa que mais gostosa do que se senti poderosa, independente, forte e ceita de cada passo que a gente dá? Acho que melhor que isso só se Nutella não engodasse, né? Kkkkkkkk

Mas como se senti assim estando DESEMPREGADA?!?!?!? E pior ainda é com nome sujo… Como manter a autoestima nessas condições, gente? A vontade que a gente tem é de se enfiar na cama e não sair mais, não é mesmo?

É… Tem uma galera passando por isso… O que é possível fazer pra mudar essa história? Onde podemos “apertar o botão de liga e desliga” a preocupação e a sensação de “não sirvo pra nada”?

Não vou dai receita de bolo, porque não existe! Se alguém te vendei isso, acredite: “É CILADA, BINO!”.

Mas vou te mostrar algumas coisas que a gente esquece…

1 – Passado ficou lá atrás

Não adianta a gente ficar vivendo de passado e ficar remoendo: “por que fui demitida?” ou “ahhh… se eu tivesse feito diferente…”. O passado nos ajuda a não errar de novo. Aprenda com os erros e aprimore os acertos. Isso será muito útil em seu emprego novo!
Dica: escreva no papel o que você acha que errou e o que poderia fazei diferente. Escreva também o que aceitou e mostre a você mesmo como faria para fazer ainda melhor! Lição aprendida!

2 – Dê-se um tempo!

Páre de se cobrai mudança imediata. Não existe fruta nenhuma que você planta hoje e colhe amanhã. Respeite os seus limites e sua vontade.
Dica: Faça pelo menos uma coisa que você goste de fazer por você e que te dê alegria, por no mínimo, 10 minutos por dia.

3 – Crie pequenos desafios

Muitas pessoas reclamam que não conseguem recolocação profissional porque não estão atualizadas em seus estudos, que não sabem inglês, que não se inscreveriam num concurso público porque tem exame físico. OLHA A SUA CHANCE!!!! Quando a gente tá trabalhando, não tem tempo nem pia respirar!!! Então… estabeleça pequenos desafios pra você. Pode sei por dia, por semana, por mês… mas desafie-se.
Dica: ao final de cada desafio vencido, presenteie-se. Por exemplo, eu precisava ler um livro chaaaaaato pra minha formação. Decidi lê-lo em duas semanas. Todos os dias eu lia 2 capítulos. Falei que se conseguisse cumprir essa meta poderia dormir até 10h de sábado. Resultado? Que sono bom!!!!!

4 – Reveja sua lista de objetivos e faça um plano de ação

Quando a gente está com baixa autoestima, a tendência é esquecei que existe um futuro. Te convido então, a resgatar tudo o que você quer conquistar e lembrar disso, mesmo que pareça impossível agora. Vamos?
Dica: coloque no papel seus objetivos profissionais pra daqui a 10 anos! Liste também tudo o que você precisa pra conquistar esse objetivo tempo, dinheiro, recursos, emprego, amigos, conhecimento…) e agora, coloque em ordem dos passos a serem seguidos: o que precisa primeiro e depois e depois e depois… até chegar no seu objetivo.

5 – AJA!!!!

Você gosta de comemorações e vitórias? Você gosta de acabar um trabalho e se sentir orgulhosa? Você gosta de ver a sua casa limpinha, roupa guardada passada? Enfim, gosta de finalizar uma tarefa? Então… pra terminar tem que começar! Uma coisa é fato: você só vai colher se plantar… regar… cuidar… proteger… tirar as ervas daninhas… Dá trabalho colher coisa boa! Então, depois do seu plano montado, estabeleça as etapas para cada passo.
Dica: acorde de manhã e pense em UMA ação que você pode ter e que vai te ajudai a colhei o fruto que você quer. Se todos os dias você der um passo, no final da semana você deu 7 passos, no final do mês, 30 passos, no final do ano 365 passos!!!!! Olha que vitória!!!!

E então? Vamos dar importância pra pessoa mais importante do mundo? V-O-C-Ê!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Bóra conquistar?

“A MARÉ NÃO TÁ PRA PEIXE…”

Sério que essa é sua desculpa do momento?

A gente já sabe que a crise tá complicada, que não tem mais a quantidade de oferta de emprego como existia antes, que os empregos que estão sendo oferecidos agora estão com salários bem aquém do esperado…

OK… O que é possível fazer com essa informação?

Na realidade, temos duas opções: aceitar a situação ou “levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima”.

Normalmente, quando você pergunta para alguém o que quer fazer, a pessoa responde que não aguenta mais e que quer sair da situação.
Quando isso acontece, eu coloco à prova: “ok, então você terá que ler um livro por semana, fazer um curso online gratuito e aprender algo em inglês por semana”.
Resposta? “Tá louca?!?!?! Tenho que correr atrás de emprego!!!”

E então eu fico aqui pensando: será que a maré realmente não está pra peixe ou a gente tá querendo um tipo específico de peixe que hoje tá “ameaçado de extinção”?

O desemprego pode ser encarado como uma oportunidade. Se você souber aproveitar as 8 horas por dia que você estaria trabalhando, dividindo entre 4 horas por busca de emprego e 4 horas estudando, você não perceberia que o mercado está tão ruim assim. Na realidade, focaria na oportunidade de aprender e se aprimorar que você não teria tão facilmente se estivesse trabalhando.

Então eu te pergunto: a maré realmente não está pra peixe? Você está disposto a mudar de marés? Você está buscando outros tipos de iscas? Você está tendo a dedicação necessária?

Enfim…

Muda o foco que o resultado vem! Acredite… é possível!