SEJA O VALOR QUE VOCÊ BUSCA EM 2018

Motivada por um grupo de Coaches, resolvemos ler e buscar aprendizado do livro “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas”, de Dale Carnegie.

Confesso que o título sempre me gerou repulsa, porque não sou fã dessas receitas do tipo “como fazer isso em 5 passos” ou “aprenda de vez algo” ou “seja isso a partir de hoje”. A minha impressão com esses títulos é que somos todos iguais e funciona uma mágica única para pessoas diferentes, o que a gente sabe que não é verdade.

Mas não é sobre isso que quero falar…

É sobre a grata surpresa que tive com esse livro, especialmente quando ele fala, no capítulo dois, em como tratar as pessoas.

E ele apresenta muitos exemplos de elogios, galanteios, enaltecimentos… e, parecia que ele estava lendo a minha mente quando falou assim: “você deve estar pensando que isso tudo é pura bajulação. Não é! A diferença entre a bajulação e o elogio é que o primeiro é mentira!”

Ploft! Um balde de água fria no meu “achismo”…

A partir dali comecei a ler, de fato, o que ele queria dizer. E ele falava de VALOR! Sim… o elogio mostra o valor que temos dado ao que estamos recebendo do outro. Então, se você vai a um restaurante e gosta da comida, elogie o chef! Se seu filho fez algo que você apreciou, elogie-o! Se você foi bem atendido em um supermercado, elogie o atendente!

Isso mostrará o que você valoriza! E acima de tudo, mostrará o seu valor como uma pessoa grata e que contribui para um mundo mais cordial.

O que mais me surpreende é que é algo tão simples, TÃO SIMPLES MESMO!!!! Que a gente esquece…

Meu filho e minhas sobrinhas adoram sair correndo para cumprimentar aos garis que trabalham no caminhão de coleta de lixo. Ontem, estava chovendo e eles não foram. Mas um dos garis já passou estendendo a mão… achei tão bacana… gritamos do lado de cá: “feliz ano novo!” e eles responderam com a mesma alegria.

Qual o valor disso? Qual o valor de respeito, cuidado, carinho, reciprocidade e enobrecimento estou passando para as crianças e quero que elas tenham?

Então, podem ter certeza!

Eu serei o valor que quero em 2018! Só depende de mim…

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NO TRABALHO – Oi?!?!?! O que é isso????

Se você é daqueles que acha que esse papo de Inteligência Emocional é coisa para inglês ver, chega aí pra gente bater um papo.

Essa semana, nas minhas redes sociais, falei bastante sobre isso. Lá eu fui bastante técnica, mostrando o que os estudiosos mais renomados falam sobre isso (no final do artigo coloco alguns estudiosos sobre isso).

Mas agora queria bater um “papo reto”. Inteligência Emocional vai me ajudar no trabalho mesmo?

POIS É!!!!

Acredite você ou não, sim! Vai!

Primeiro, vamos à definição do que é Inteligência Emocional.
Eu poderia aqui colocar várias definições técnicas, mas prefiro explicar com as minhas palavras: nada mais é do que conhecer o que você sente e aprender a controlar esse sentimento, agindo de forma racional em cima dele.
Ficou claro?

Quando você tem Inteligência Emocional você consegue identificar o que te deixa ansioso, estressado, nervoso, perplexo, apavorado, desanimado, por exemplo, consegue identificar o que gera esse sentimento e consegue agir para o seu autocontrole.

Fácil, né?
Nãooooooooo!!! Super não mesmo!!!

Mas aqui coloco algumas dicas que podem te ajudar nesse processo (sim! É um processo! E por isso não é um passe de mágica: ele acontece um pouquinho cada dia) para se tornar um hábito e desenvolver a sua inteligência emocional:

  1. Reconhecer os seus sentimentos e os sentimentos dos demais colegas
  2. Expressar corretamente os seus pensamentos e emoções
  3. Não se ofender com facilidade
  4. Pedir desculpas e reconhecer os erros
  5. Ter consciência que a perfeição não existe
  6. Manter uma vida saudável
  7. Forcar-se no lado positivo das coisas, mesmo diante das dificuldades
  8. Rodear-se de gente alegre e com boas vibrações
  9. Saber dizer “não”
  10. Valorizar o que tem
  11. Saber virar a página e não viver no passado
  12. Reconhecer suas limitações e suas qualidades
  13. Ser proativos e não reativos
  14. Aceitar bem as mudanças
  15. Administrar bem o tempo
  16. Saber aproveitar os momentos de felicidade

E é possível fazer pequenos exercícios diários para isso se tornar uma constante.

Não se exija…
Não se force…

Mas perceba-se diariamente caminhando para o seu desenvolvimento da inteligência emocional.

Bóra conquistar?
#MelhorandoAgoraeSempre
#EuAcreditoQueÉPossível
#SouCoach
#Coach
#Coaching
#CoachdeCarreira
#CareerCoach
#CareerCoaching
#ProfissaoFeliz